Make your own free website on Tripod.com

Reportagens de Novelas: www.novelas.web.pt

Especial Adela Noriega
Home | 15 anos a mil por Hora | Susana Gonzáles no Limite do Sucesso | Canavial ou Manancial | César Évora em No Limite da Paixão | Fernando Colunga o rei das Novelas | Especial Adela Noriega | A descarada Rubí

adela.jpg

 

Em 1994, Adela assina contrato com a Telemundo e estrela a novela Guadalupe. Essa novela é um grande sucesso internacional, e já foi exibida aqui no Brasil, pela  pela Gazeta. Na história, Guadalupe (Adela) é uma menina pobre e inocente que se apaixona por Alfredo (Eduardo Yañez), um homem que quer se vingar da família da heroína (na verdade, rica). Um dos momentos mais marcantes da novela foi uma bofetada que Guadalupe deu em Luísa, personagem de Zully Montero. A atriz teve que ir parar no hospital pelo tapa que levou! 
     
Durante os bastidores da novela, Adela viveu um tórrido romance com Eduardo Yañez, que já havia sido seu galã em Dulce Desafio. O romance foi admitido publicamente, mas mais tarde acabou.
Guadalupe, no México, foi exibida pela TV Azteca no horário das 19h e causou sérias dores de cabeça a Televisa.
No ano seguinte, Adela parte para a Colômbia e protagoniza Maria Bonita, sua pior história. Protagonizada junto a Fernando Allende, a novela teve uma história muito tumultuada e que não agradou. Adela, inclusive, acabou saindo da história na reta final. O único curioso da história é que por primeira e última vez, Adela foi vista cantando.
Logo em seguida, começam os boatos sobre o possível envolvimento entre a atriz e o presidente Carlos Salinas (presidente do México). Foram os boatos mais famosos a respeito de sua vida pessoal, que como todos sabem é muito restrita. Mas chegaram a dizer até que ela teria engravidado do presidente! Ela negou tudo na época, e nunca mais tocou no assunto.
Em 1997, a produtora Carla Estrada a Televisa começam complicadas negociações para trazer Adela de volta as novelas. Dizem que a quantia para que ela retornasse e assinasse o contrato com a emissora foi exorbitante.

 

Definido o contrato, Adela protagoniza o sucesso Maria Isabel. Na pele da índia honesta e decente que luta para defender sua raça, ela se destaca e mais uma vez leva o prêmio de melhor atriz jovem do ano. Na novela, Adela vive um romance inesquecível com o personagem de Fernando Carrillo. Muito comentado foi o envolvimento dos dois atores fora das telas. Eles estavam namorando, de fato. Mas ao se interessar em algo mais sério com a atriz, Carrillo foi dispensado, mas até hoje comenta o quanto tentou conquistá-la. 
     
Independente dos romances, para Adela, a índia Maria Isabel foi um de seus papéis favoritos. Durante um curto espaço de tempo, ela dedicou-se a divulgação da novela mundo afora. Logo em seguida, volta a trabalhar com Carla Estrada, desta vez em O Privilégio de Amar. Nessa novela, ela vive a aspirante a modelo Cristina Miranda, jovem que no passado foi abandonada por sua mãe na porta de uma casa. Anos mais tarde, se apaixona por Victor Manuel (René Strickler), e enfrenta a rivalidade de Luciana (Helena Rojo), na verdade, sua mãe. As gravações de O Privilégio de Amar foi conturbada, já que muito comentou-se do atraso de Adela para gravar a novela. Cynthia Klitbo confirma.


    

    
Porém, mais uma vez, a atuação de Adela é reconhecida pela crítica no Prêmio TV y Novelas.Em 1999, recusa ser a estrela de Mujeres Enganadas, de Emilio Larrosa. Um grande intervalo se dá, até que em 2001, ela regressa em Manancial, novamente com Carla Estrada. 

     
 Em Manancial, Adriana (Adela Noriega) sofre pelo passado de sua mãe, até que é violentada por Justo (Alejandro Tommasi), pai de seu grande amor Alexandre (Mauricio Islas). Ela abandona o povoado, mas anos mais tarde volta para recuperar tudo o que lhe tiraram. Uma excelente atuação como uma jovem amargurada, vingativa e rancorosa, mas também apaixonada. Outra vez lhe rende o prêmio de melhor atriz do ano.



Depois de uma longa expectativa, o nome de Adela surge, desta vez, em 2003, para protagonizar Amor Real junto a Fernando Colunga. Agora, ela é vive Matilde Penalver e Beristain, moça refinada da alta sociedade, obrigada a se casar com Manuel (Colunga), para salvar sua família da miséria. Atualmente, temos visto Matilde passar por grandes transformações na história, sempre lutando para poder ficar junto de seu grande amor.

Amor Real coloca Adela Noriega como a principal atriz do México no momento. Tamanha repercussão que leva o diretor Alfonso Arau a cogitar seu nome para estrelar um filme.



 Em meio a muitos rumores, entre eles um suposto romance com Fernando Colunga nos bastidores de Amor Real, também surgiram fortes boatos sobre uma possível anorexia que a atriz estaria enfrentando. Ela negou, mas sua forma física, demasiado magra, deixa a entender que há algo.


Já sem sua mãe, que faleceu há algum tempo, Adela segue lutando por seu
espaço. Reconhecimentos já tem de toda parte, do público, da imprensa, e até mesmo de grandes atrizes como Lucia Mendez, Christian Bach (que elogiou muito o trabalho de Adela em Amor Real, já que ela fez o mesmo papel há mais de 20 anos), Marga Lopez. Adela Noriega sobre seu futuro só tem duas coisas a dizer: pretende fazer cinema e sua volta às novelas se dará em uma novela de Carla Estrada, mais uma vez! 

Sucesso, talento, versatilidade são hoje atributos que fazem hoje Adela Noriega se sentir realmente privilegiada de chegar aonde chegou.